Portal da ONU repercute ações da UFCA para inclusão digital de estudantes

Atualizado em 05/04/2021 às 16h55

Foto: Luyan Costa

A Organização das Nações Unidas (ONU) destacou recentemente, em seu Portal na Internet (link para uma nova página), ações da Universidade Federal do Cariri (UFCA) para a inclusão digital dos seus estudantes. O texto sobre a UFCA, publicado no fim de março no Portal da ONU, destaca o alcance da marca de 1.482 beneficiados com o Auxílio Inclusão Digital na instituição, entre os anos de 2018 e 2020. Deles, 717 foram contemplados só no ano passado: 527, com a compra de um notebook e 190, com reparo/upgrade de equipamento adquirido anteriormente. Em 2020, todos os requisitantes do auxílio dentro do perfil exigido tiveram o benefício concedido.

Além disso, o programa Alunos Conectados, do governo federal, concedeu chips para acesso à internet a 37.665 estudantes, de 51 universidade federais brasileiras. Só na UFCA, foram 221 discentes beneficiados.

Os dados chegaram à ONU por meio da Iniciativa de Impacto Acadêmico (link para uma nova página) (em inglês, United Nations Academic Impact – Unai/ONU). A UFCA integra a Unai desde outubro de 2019. A Unai se propõe a fortalecer iniciativas que contribuam com o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU (link para uma nova página), entre os quais está o “4 – Promover Educação de Qualidade”.

De acordo com David Vieira, titular da Secretaria de Cooperação Internacional (SCI/UFCA), as instituições componentes da Unai elaboram, anualmente, um relatório com a descrição das ações pelas quais pretendem atingir esses objetivos: “É importante dizer que não precisamos atender a todos os 17 objetivos: basta que a gente elenque algo em torno de 4 deles. Para elaborar esse relatório, a gente montou um grupo de trabalho [na UFCA], reunindo a Reitoria, a PRPI [Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação], a Proex [Pró-Reitoria de Extensão] e a Proplan [Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento], que é quem gerencia o catálogo de sustentabilidade da UFCA. Nós reunimos conteúdos interessantes para colocar no relatório e encaminhamos para a Unai, no fim de fevereiro. Pouco depois, o setor de comunicação da Unai entrou em contato com a Universidade, solicitando outras informações sobre o Auxílio Inclusão Digital”, detalha.

O texto da ONU ressalta que a mudança do Ensino presencial para o Ensino remoto excluiu “um grande número de alunos, ampliando as disparidades educacionais existentes”. O trecho foi extraído de uma publicação (link para uma nova página), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), sobre o impacto da exclusão digital na Educação durante a pandemia Covid-19.

Pensando nisso, a UFCA remanejou os recursos que seriam destinados aos Refeitórios Universitários (RUs) em 2020 – atualmente fechados para o grande público, em razão da pandemia – para ampliar o Auxílio Inclusão Digital; beneficiando, dessa forma, mais estudantes vulneráveis.

“Não consigo imaginar como poderia dar prosseguimento aos meus estudos”

A ONU destacou ainda o relato das estudantes do curso de Biblioteconomia da UFCA Vitória Santos Ângelo e Jéssica Sousa, ambas beneficiadas com o Auxílio Inclusão Digital. Segundo Vitória, com os recursos advindos do auxílio, ela pôde comprar seu primeiro notebook, em 2019: “Tendo em vista os desafios dessa pandemia, não consigo imaginar como poderia dar prosseguimento aos meus estudos sem a existência do Auxílio Inclusão Digital”, afirmou.

Jéssica Sousa, por sua vez, disse que também não tinha notebook e que precisava permanecer na Universidade depois das aulas para realizar suas atividades acadêmicas na Biblioteca da instituição: “com a compra do notebook, o meu desempenho nas disciplinas melhorou significativamente. Com o início da pandemia, as aulas presenciais foram suspensas por tempo indeterminado. Vejo o quanto foi importante esse notebook para mim, pois consegui terminar de forma remota as pesquisas que vinha desenvolvendo. [O auxílio] também foi crucial para que eu permanecesse matriculada no curso, já que tenho problemas de visão e a tela do celular dificulta muito a concentração”, relatou.

“O principal receio era a impossibilidade de vários discentes acompanharem as atividades devido à falta dos recursos básicos”

Oferecer condições para que todos os estudantes da UFCA pudessem continuar os estudos era também uma preocupação dos docentes da instituição. De acordo com o professor do Centro de Ciências e Tecnologia da UFCA, Rafael Perazzo – que ministra disciplinas como “Introdução à Ciência da Computação” e “Sistemas Operacionais” –, o principal receio dos docentes da Universidade após a aprovação do Ensino remoto na UFCA era justamente o de que vários estudantes fossem forçados a pararem seus estudos, por não terem acesso à internet de qualidade ou a computador: “Após a suspensão das atividades acadêmicas, fiquei muito angustiado sobre como as atividades de Ensino poderiam ser retomadas de forma remota. O principal receio era a impossibilidade de vários discentes acompanharem as atividades devido à falta dos recursos básicos. Atualmente, todos os discentes das minhas turmas conseguem acompanhar os conteúdos on-line sem maiores problemas”, disse Rafael Perazzo.

Para o estudante do nono semestre do curso de Engenharia Civil, Einstein Ricardo Batista, é difícil – até mesmo para os próprios discentes beneficiados, como ele – dimensionar todos os benefícios do auxílio inclusão digital: “A facilidade de poder estudar, desenvolver trabalhos e pesquisas, não somente no ambiente da universidade, e a possibilidade de acompanhar as aulas de forma remota, entre outras, demonstram o quanto a inclusão digital impactou na formação de profissionais mais qualificados e no desempenho dos estudantes ao longo do curso. Eu particularmente – e acredito que seja o mesmo sentimento de todos estudantes – sou imensamente grato por ter sido contemplado e por poder partilhar de todos esses benefícios”, disse.

Serviço

Secretaria de Cooperação Internacional
sci@ufca.edu.br