Conheça os cursos de graduação da UFCA: Engenharia de Materiais

Atualizado em 31/03/2022 às 11h53

Máquinas injetoras no laboratório de polímeros da UFCA, no campus Juazeiro do Norte. Foto: Gabriel Souza - Dcom/UFCA

Vagas: 100 anuais (duas edições do SiSU/UFCA, por ano)
Semestres: 10
Modalidade: Bacharelado
Campus: Juazeiro do Norte
Período: Matutino/Vespertino

Pesquisar novos materiais, descobrir novas funções para materiais já existentes, trabalhar em uma indústria ou desenvolver sua própria empresa na área. Essas são algumas, dentre outras, das possibilidades de atuação para egressos de uma graduação em Engenharia de Materiais. A Universidade Federal do Cariri (UFCA) oferece atualmente essa formação e outras 22 graduações (link para uma nova página).

Na UFCA, são ofertadas 100 vagas para a graduação em Engenharia de Materiais, na modalidade “bacharelado” (que forma profissionais generalistas para o mercado de trabalho). Duas novas turmas são constituídas anualmente: a primeira, no primeiro semestre e a segunda, a partir do meio do ano – ambas, por meio do Sistema de Seleção Unificada na instituição (SiSU/UFCA). O curso tem duração de 5 anos e suas atividades são realizadas no período matutino e vespertino (manhã e tarde), no campus Juazeiro do Norte.

Mais de 30 professores (todos mestres ou doutores) ministram as disciplinas da graduação em Engenharia de Materiais da UFCA. Além disso, parte desses professores desenvolve projetos de Pesquisa em áreas como Nanomateriais, Polímeros, Cerâmicas e também no desenvolvimento de novas funções para materiais já existentes. É o caso do professor Thiago Mielle, que realiza pesquisas em Nanotecnologia e Biossensores Eletroquímicos. 

Conforme o professor, o aumento da qualidade de vida das pessoas está intimamente ligado aos avanços das pesquisas em Ciências e em Engenharia dos Materiais: “Os estudos centrados em novas rotas de síntese, processamento, caracterização e possíveis aplicações dos vários materiais existentes, sejam em escala macroscópica ou em nível atômico, visam atender necessidades emergentes do modo de vida contemporâneo, sem desconsiderar os aspectos de biossegurança e sustentabilidade ambiental”, afirmou.

Além das aulas teóricas, a graduação em Engenharia de Materiais na UFCA prevê disciplinas práticas e, para desenvolvê-las, a Universidade dispõe de 11 laboratórios, como o de Física, o de Química Geral, o de Tecnologia de Materiais e o de Construção Civil. Os estudantes têm contato com as atividades práticas do curso desde o primeiro semestre.

Durante o ano passado, o laboratório de Polímeros do curso de Engenharia de Materiais da UFCA, sob coordenação do professor André Wesley Rodrigues, fabricou protetores faciais (face shields – link para uma nova página) para atuar no combate à pandemia da covid-19. Ao todo, em 2020, foram distribuídos cerca de 25 mil protetores faciais, entre profissionais da linha de frente do enfrentamento da doença. 100 municípios, de quatro estados do Nordeste (Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí), foram beneficiados com esses protetores.

Laboratório de Cerâmicas da UFCA, no campus Juazeiro do Norte. Foto: Coordenação Engenharia de Materiais da UFCA.

O curso dispõe ainda de Núcleos de Conteúdos Profissionalizantes – cujo objetivo é aprofundar o conhecimento dos estudantes na análise ou na síntese de soluções de problemas nas três áreas específicas desses núcleos: Materiais Cerâmicos, Metálicos e Poliméricos (borracha). Segundo a coordenadora do curso, Maria Isabel Brasileiro, essas áreas abrem muitas oportunidades no mercado de trabalho: “[Essas áreas] são a base da Engenharia de Materiais. Então, com certeza, elas vão abrir as portas para oportunidades de trabalho e de Pesquisa que surgirem no decorrer da vida acadêmica ou profissional. Muitos dos nossos alunos, até mesmo antes de terminar o curso, já conseguem estágios em empresas e, após o término, já ficam empregados”, disse.

Professora Maria Isabel (segurando o jarro) realizando aula prática da disciplina de Processamento de Materiais Cerâmicos. Imagem capturada em 2019, antes da pandemia. Foto: Coordenação Engenharia de Materiais da UFCA.

Além disso, Maria Isabel falou também sobre o mercado de trabalho para engenheiros(as) de materiais no país e sobre os avanços em Pesquisa e tecnologias na área, em empresas: “As empresas têm investido cada vez mais em tecnologia e, para que isso aconteça, de forma cada vez mais avançada, precisamos de materiais de qualidade, o que [aumenta] a responsabilidade sobre o/a engenheiro/a de materiais, fazendo com que o mercado para esses profissionais não pare de crescer”, afirmou.

Professora Maria Isabel Brasileiro (com blusa azul) e estudantes do curso de Engenharia de Materiais visitam uma empresa de produção de tijolos, da região do Cariri. Imagem capturada em 2014, antes da pandemia da covid-19. Foto: Coordenação Engenharia de Materiais da UFCA.

Projeto Pedagógico de Curso (PPC)

Um Projeto Pedagógico de Curso (PPC) é um documento que fundamenta e sistematiza a organização dos conhecimentos da grade curricular de um curso superior, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, nº 9.394/96 (link para uma nova página). Essa lei orienta a elaboração curricular, prevendo a autonomia das Instituições Educacionais na elaboração e implementação da proposta pedagógica da graduação.

O PPC de Engenharia de Materiais da UFCA foi criado em 2009, antes mesmo do ingresso da primeira turma da formação. O documento já passou por duas atualizações, em 2014 e em 2018, com o objetivo principal de tornar a graduação inovadora e multidisciplinar.

As mais de 40 disciplinas previstas no PPC atual envolvem áreas do conhecimento como Física, Química, Matemática e Ciência de Materiais. O/A estudante pode também optar entre mais de 25 cadeiras livres (disciplinas optativas). Essa escolha se deve ao fato de que a carga horária total do curso deve ser cumprida tanto com as disciplinas obrigatórias (carga horária obrigatória) quanto com as chamadas disciplinas optativas (carga horária complementar). Assim, o curso não determina qual cadeira livre o/a estudante deverá cursar, mas é preciso que o conjunto de horas dedicadas às disciplinas optativas corresponda à carga horária complementar.

No caso da Engenharia de Materiais, são disciplinas optativas “Geologia do Petróleo”, “Refino do Petróleo”, “Biomateriais” e “Mineralogia”.

Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade)

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) é uma avaliação que mede o desempenho dos estudantes, ingressantes e concluintes, dos cursos de graduação das Instituições de Ensino Superior (IES). Com ela, é possível verificar a efetividade do ensino dos conteúdos e como um medidor das habilidades e das competências desenvolvidas durante a formação dos egressos.

A Engenharia de Materiais, da UFCA, no último Enade realizado em 2017, a graduação atingiu o conceito 4 – nota que vai de 0 a 5.

Campo de trabalho e oportunidades

Amison Gomes é um dos vários estudantes formados em Engenharia de Materiais da UFCA. Natural de Pernambuco, ele vivia em zona rural, com sua família. Após ingressar na graduação, segundo ele, sua vida mudou completamente: “Antes da graduação, eu não tinha essa visão de quantas coisas eu poderia fazer e teria possibilidades. A graduação mudou minha vida e me deu a oportunidade de trabalhar como auxiliar do laboratório de análises físicas, trabalhando com polímeros e EVA. Essa foi uma das portas que a graduação de Engenharia de Materiais da UFCA me abriu”, disse.

O egresso do curso comentou ainda sobre a importância da Pesquisa acadêmica: “O curso de Engenharia de Materiais está em constante evolução. Você tem que estar pesquisando e desenvolvendo estudos para melhorar os materiais, desenvolver novos materiais ou criar novas funções para os que já existem. E a iniciação científica me fez perceber isso. Se eu quero criar materiais inovadores, eu preciso estar dentro de um laboratório e pesquisando sobre eles”, opina.

Professor Thiago Mielle (à direita) com o então estudante do curso, Amison Gomes, em laboratório do campus Juazeiro do Norte. Imagem produzida em setembro de 2019, antes da pandemia da Covid-19. Foto: Emanoella Callou/Dcom

Maria Rodrigues se formou em Engenharia de Materiais na UFCA, no último mês de maio. Atualmente, ela trabalha em uma empresa calçadista na região do Cariri, como Líder Técnica de Laboratório de EVA. Ela já desenvolveu e alterou processos na fabricação de sapatos e sandálias desde que entrou na empresa, aumentando assim a vida útil dos produtos fabricados.

A Engenheira de Materiais Maria Rodrigues, em um laboratório chamado Central Analítica, no campus Juazeiro do Norte, realizando testes em materiais químicos. Imagem produzida em 2017, antes da pandemia da covid-19. Foto: acervo pessoal.

A engenheira de materiais exalta a multidisciplinaridade do curso oferecido pela UFCA, que acaba tornando seus egressos versáteis em sua atuação profissional: “Na faculdade, a gente vê três vertentes: Polímeros, Metais, Cerâmicas. Hoje, eu trabalho em uma indústria que é mais polimérica […]. A expertise que é dada durante o curso, principalmente para solução de problemas, ela sem dúvida é utilizada no dia a dia. E a minha formação foi fundamental para desenvolver tudo que desenvolvo na empresa”, completou.

Serviço
Engenharia de Materiais
e-mail: engmateriais.cct@ufca.edu.br