EaD é o mesmo que Ensino Remoto? Saiba diferenciar os dois

Atualizado em 20/05/2020 às 17h10

Foto: Fernanda Simplício/Dcom

As instituições de ensino do mundo se viram com um desafio diante pandemia do novo coronavírus: como dar continuidade ao processo de Ensino e de aprendizagem durante o período em que o distanciamento social se faz necessário para controlar uma disseminação ainda mais acelerada do vírus? Diante disso, escolas e universidades estão avaliando de que maneira seria possível manter alguma forma de ensino em regime remoto, especialmente diante de um cenário que mostra que vai permanecer por mais tempo do que anteriormente pensado.

O Ensino em Regime Remoto, cogitado para esse período de distanciamento social, consiste na substituição temporária de aulas presenciais por aulas virtuais, por meio de ferramentas tecnológicas. Essa modalidade de Ensino foi autorizada pelo Ministério da Educação (MEC), extraordinariamente, apenas para o período da pandemia. Diferente do que muitos acreditam, o Ensino Remoto não é o mesmo que EaD (Ensino a Distância), uma vez que EaD é uma modalidade própria de ensino, com projetos pedagógicos pensados já para este formato de metodologia – e que também precisa ser autorizada pelo MEC. O EaD tem uma concepção didático-pedagógica diferenciada, concebida para ser permanente; diferente do Ensino em Regime Remoto, que tem caráter temporário.

A Universidade Federal do Cariri (UFCA), que conta hoje com cerca de 3.900 estudantes de graduação, 222 estudantes de pós-graduação e mais de 600 servidores, entre professores e técnico-administrativos, realizou, de 5 a 19 de maio, uma pesquisa para conhecer a realidade do acesso à internet dos discentes da instituição, a fim de planejar melhor qualquer proposta de Ensino Remoto que possa vir a ser adotada pela UFCA, de forma que ninguém seja prejudicado. Vale salientar que, para além do desafio colocado ao processo de Ensino e aprendizagem, a pandemia revelou que o acesso à internet é um direito e, antes da adoção de qualquer formato alternativo de Ensino, é necessário garantir a inclusão digital de toda a comunidade acadêmica.

Diante disso, a adoção de Ensino Remoto da UFCA não é uma realidade para logo. De acordo com informações da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd/UFCA), é necessário avaliar os diversos fatores que podem afetar os discentes e os servidores da Universidade. Segundo a Prograd, a vantagem, caso seja possível a adoção de Ensino Remoto, em médio ou em longo prazo, é a flexibilidade de horários e, principalmente, manter a comunidade acadêmica mobilizada com a continuidade do processo de ensino, obedecendo as orientações das autoridades de saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Comitê Interno de Enfrentamento ao Covid-19 da UFCA.

Acesse um gráfico explicativo com as principais diferenças de Ensino em Regime Remoto e Ensino a Distância (link para uma nova página).

Serviço

Pró-Reitoria de Graduação
prograd@ufca.edu.br