Programa Música e Educação da UFCA: saiba como os projetos estão atuando durante a pandemia

Atualizado em 31/08/2020 às 16h09

Foto: Divulgação DCOM/UFCA

Quando, em março, o calendário universitário da Universidade Federal do Cariri (UFCA) foi suspenso por tempo indeterminado e as atividades presenciais foram impossibilitadas de serem realizadas para conter a propagação do novo Coronavírus, as diversas atividades de projetos da UFCA foram, aos poucos, se adaptando e encontrando formas para continuar atuando de maneira remota. Foi o que fizeram os projetos do programa Música e Educação da UFCA: a Escola de Música da UFCA (Emuc) e os grupos musicais Núcleo de Flauta Doce (NFD), Kariri Sax, Coral da UFCA, Grupo de Sopros e Percussão (GSP), Orquestra da UFCA, Ancestrália e Teatro Musical.

O programa Música e Educação é vinculado à Pró-Reitoria de Cultura (Procult/UFCA) e tem como objetivo potencializar os projetos associados ao curso de Música, através da oferta de bolsas para os estudantes e de articulações para circulação artística. Embora as atividades tenham sido suspensas, a seleção de bolsistas ocorreu normalmente e os projetos estão desenvolvendo as mais diversas atividades em formato virtual. 

A Emuc, por exemplo, está disponibilizando vídeos em seu canal no YouTube, através do projeto “Música em Casa”, assim como o Kariri Sax (@kariri_sax), através do “Saxofone em Casa”, está transmitindo algumas performances, por plataformas digitais, como forma de se aproximar das pessoas.

Já o Coral da UFCA tem disponibilizado, em seu perfil do Instagram (@coraldaufca), vídeos de um minuto ensinando exercícios para a voz. A partir da ferramenta “ao vivo” da rede social, o projeto também realiza transmissões intituladas “Percursos Musicais”, com convidados que debatem sobre os seus percursos de trabalho enquanto músicos. 

O Núcleo de Flautas e o Grupo de Sopros e Percussão produzem material virtual para suas redes sociais e também realizam transmissões ao vivo com músicos – a mais recente foi com o professor Marcos Pedroso, coordenador do Grupo de Saxofones do Conservatório de Tatuí. Além disso, para tirar dúvidas sobre como uma banda é estruturada e o que caracteriza os instrumentos de metal e de madeira, o Grupo de Sopros e Percussão publica em seu perfil do Instagram (@grupodesoprosepercussao) informações sobre essas formações musicais.

Impossibilitado de dar continuidade à obra “Maria dos Prazeres”, que aborda o tema de assédio sexual e estava sendo desenvolvido antes do contexto de pandemia, o projeto Teatro Musical está realizando uma ação específica também sobre assédio sexual, mas com foco no movimento #exposedcariri, tag que viralizou nas redes sociais com relatos de pessoas que sofreram assédio sexual. “Cada aluno está trabalhando um relato do #exposedcariri e o transformando em uma cena de teatro musical, a qual será adaptada ao formato audiovisual”, conta o coordenador do projeto, o professor Ricardo Monteiro. 

Monteiro também é coordenador da Orquestra da UFCA, que, neste momento, está com a meta de gravar um novo vídeo com a participação de músicos franceses da Universidade de Marselha – ligada à UFCA através de intercâmbios. “Trata-se de uma canção do compositor francês Daniel Beaume chamada Tapori, que fala de um lugar ideal onde há justiça e felicidade para todos”, explicou. “Na gravação, pretendemos consumar, de uma forma única, essa aliança e essa ponte entre dois mundos distantes e distantes, mas que sabem sonhar os mesmos sonhos”, concluiu.

O desafio de adaptação para o formato virtual e a importância da arte na pandemia

Com o início do isolamento social, alguns artistas ao redor do país começaram a fazer transmissões ao vivo – as lives – através das redes sociais. Com o tempo, cada vez mais artistas foram aderindo a essas transmissões, que se tornaram um alento para as pessoas que, de repente, tiveram os deslocamentos e a vida social restringidos pela necessidade de distanciamento social.

A popularização e a adesão às transmissões audiovisuais ao vivo de apresentações artísticas foram um sinal da importância da arte para o vínculo social comprometido com o distanciamento social. O coordenador do grupo Ancestrália, professor Weber dos Anjos, enfatiza o conforto que a música, por exemplo, traz para ajudar a atravessar situações adversas como a que se vive agora, principalmente, sua potência para amenizar os efeitos do isolamento. “Independente do contexto da pandemia, creio que a música, assim como outras artes, tem a capacidade de humanizar as relações, de atenuar situações adversas e de trazer certo ‘conforto’ para as pessoas em situações críticas”, avalia. Ele lembra até que “existe hoje uma área de conhecimento que utiliza a música como ferramenta clínica: a musicoterapia. Não como protocolo clínico, mas como auxiliar no tratamento da pessoa”, explica. 

Embora o momento atual tenha afetado a saúde física e mental das pessoas, inclusive dos discentes bolsistas dos projetos do Música e Educação, diante das incertezas profissionais do momento, a crise na saúde mostrou, por outro lado, como a arte é fundamental para a sociedade. É o que a bolsista do projeto Kariri Sax, Lara Giovana, compartilha: “Percebo que agora, mais do que nunca, a sociedade está conseguindo enxergar a arte como ela é, como forma de entretenimento, cultura, entre várias outras coisas e aos poucos está começando a valorizar”.

Para Lara Giovana, a música é como um refúgio para a sociedade e as novas experiências estão acrescentando tanto no currículo quanto no geral. No Kariri Sax, as atividades percorrem de artigos e lives até o desenvolvimento do projeto “Saxofone em Casa”, que desenvolve oficinas com temáticas diversas, com a participação de professores e instrumentistas de universidades, que, de acordo com Lara, conta com edições cada vez mais numerosas, com a presença de pessoas de outros estados e até de outros países.

Para o bolsista no Teatro Musical, Wéric da Silva, desenvolver a bolsa se tornou um desafio, uma vez que a impossibilidade de atividades presenciais afeta aspectos fundamentais do teatro. Para ele, o Instagram (@teatromusicalufca) acabou se tornando uma plataforma de engajamento e aprendizagem. Wéric conta que desenvolve trabalhos desde a composição de letras até as visualidades que estão sendo produzidas. Ele fala sobre a importância do contato com a arte e com a música neste momento:  “Não só nesse período, mas em toda a nossa vida a música está presente”, disse. “Em toda nossa construção da parte cognitiva, cultural e emocional, a música vem cumprindo esse papel importantíssimo na sociedade, ela também nos ajuda a trazer a alegria e esperança tanto para meios recreativos como espirituais”, comenta.

Sobre estar trabalhando a partir dos relatos do “#exposedcariri” no Teatro Musical, Wéric conta que está sendo difícil transportar para a música uma vivência que não está presente em sua vida como homem gay, mas reconhece a importância da experiência. “Creio que será uma contribuição positiva artisticamente, também em forma de construção de uma visão diferente que a sociedade tão machista tem das jovens que sofrem esse tipo de violência”, explicou.

No Grupo de Sopros e Percussão, o bolsista Marcos da Silva compartilha de sentimentos parecidos. O momento pandêmico também se tornou um desafio para lidar com as ferramentas digitais e o desenvolvimento das redes sociais. Edições audiovisuais estão sendo produzidas no grupo, que demonstra permanência através de seu perfil no Instagram (@grupodesoprosepercussao). O estudante afirma que as edições precisam de ajuda em grupo para que fiquem em sincronia e, além dos objetivos, a pandemia traz uma incerteza para os próximos dias. “É notável que em tempos como esse que estamos passando, as artes funcionam como uma espécie de apoio do controle emocional, ou até mesmo da sanidade”, avalia. “A música, assim como as outras artes, tem o poder de nos encher de esperanças, ela nos faz acreditar em dias melhores”, completou.

Serviço

Escola de Música da UFCA (Emuc).
Coordenador: Rodrigo Santos
Canal no YouTube

Núcleo de Flauta Doce (NFD)
Coordenador: Antonio Chagas
Instagram: @nfd_ufca

Kariri Sax
Coordenador: Robson Almeida
Instagram: @kariri_sax

Coral da UFCA
Coordenador: Carlos Renato
Instagram: @coraldaufca

Grupo de Sopros e Percussão (GSP)
Coordenador: Rodrigo Santos
Instagram: @grupodesoprosepercussao

Orquestra da UFCA
Coordenador: Ricardo Monteiro
Instagram @orquestra.ufca

Ancestrália
Coordenador: Weber dos Anjos
Instagram @grupoancestralia

Teatro Musical
Coordenador: Ricardo Monteiro
Instagram: @teatromusicalufca