Conheça os cursos de graduação da UFCA: Administração Pública e Gestão Social

Atualizado em 31/03/2022 às 11h43

Reunião realizada com a prefeitura de Juazeiro do Norte/CE, janeiro de 2021. Foto: Danielle Feitosa - Dcom/UFCA

Vagas: 50 anuais
Semestres: 09
Modalidade: Bacharelado
Campus: Juazeiro do Norte
Período: Noturno

Gerenciar instituições públicas, prestar consultorias, aprimorar processos organizacionais e criar ferramentas para o desenvolvimento socioeconômico sustentável são algumas das atribuições dos profissionais formados em Administração Pública e Gestão Social. A Universidade Federal do Cariri (UFCA) oferece esse curso desde 2010, na modalidade bacharelado. Sediada no campus Juazeiro do Norte, a graduação oferta 50 vagas anualmente, no turno da noite.

Integrando o Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA – link para uma nova página) – Unidade Acadêmica responsável por quatro cursos de graduação e um de pós-graduação na Universidade – o curso de Administração Pública e Gestão Social conta com 15 professores, todos doutores ou mestres. Durante a formação, o/a estudante terá contato com 29 disciplinas obrigatórias, 7 oficinas temáticas e 25 disciplinas de conteúdo optativo.

A graduação na prática

Profissionais de Administração Pública e Gestão Social podem ingressar no mercado de trabalho em diversas funções da gestão pública, em empresas privadas, na atuação política ou, ainda, em organizações do Terceiro Setor (conjunto de organizações sem o objetivo de lucro dedicadas a causas públicas e sociais). Na UFCA, essa graduação busca desenvolver o contato com as experiências profissionais durante a formação acadêmica.

Estudantes do curso de Administração Pública e Gestão Social em visita à Secretaria do Planejamento e Gestão do Ceará (Seplag), em 2019. Foto: Acervo Curso de Administração Pública e Gestão Social

Um dos equipamentos do curso para aproximar graduandos de Administração Pública e Gestão Social das vivências profissionais da região é a “Residência Social”. Com carga horária de 96 horas, ela substitui o estágio obrigatório e é ofertada no oitavo semestre, como forma de imersão nos contextos práticos do curso.

Além da Residência Social, que é obrigatória, os/as estudantes podem participar de projetos ou grupos de estudos e de pesquisas que estimulam o fortalecimento dos conhecimentos teórico e prático. Dentre eles, destacam-se:

O coordenador geral do Laurbs/UFCA, professor Diego Coelho, explica que há atividades interdisciplinares que auxiliam na promoção do debate sobre as questões urbanas, ambientais e sociais do Cariri de modo aplicado: “Por meio da análise e estudo de casos, bases bibliográficas e associação ao contexto local, os membros do Laurbs/UFCA têm a possibilidade de atuar na esfera pública ou privada de modo a contribuir para o desenvolvimento regional sustentável e, consequentemente, para a melhoria da qualidade de vida da população”, disse.

Professor Diego Coelho (em primeiro plano, da esquerda para a direita) e estudantes do curso visitam Projeto do Rio Maranguapinho, em 2017. Foto: Acervo Curso de Administração Pública e Gestão Social

O Campo de Públicas

Em termos de empregabilidade, o mercado em torno da área de públicas é bastante amplo e engloba um cenário ainda em construção no Ceará. No Brasil, não há uma legislação que delimite ocupações específicas para profissionais do Campo de Públicas. Sendo assim, a regulamentação da profissão fica sob responsabilidade de Conselhos Federais e Regionais de Administração, formação que difere do perfil de bacharéis graduados em Administração Pública.

Instituições ligadas ao Campo de Públicas promovem debates em busca de elaborar um perfil mais definido para o gestor público e desmistificar questões em torno da profissionalização do setor. Entre elas, destacam-se:

Docentes, pesquisadores, estudantes e egressos desse curso atuam para incentivar práticas gerenciais ancoradas em abordagens socioeconômicas, políticas e democráticas de forma sustentável no País. Uma das conquistas do campo de Públicas é a criação de Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs – Link para uma nova página), criadas especificamente para os cursos da área.

Participação de estudantes de Administração Pública da UFCA no Seminário “Ceará 2050”, coordenado pela UFC, em 2018. Foto: Acervo Curso de Administração Pública e Gestão Social
Em Aula de Campo realizada em 2017, os estudantes conheceram a Arena Castelão, na cidade de Fortaleza/CE. Foto: Acervo Curso de Administração Pública e Gestão Social

Atualização do Projeto Pedagógico

Após reformulação, em 2016, o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) da graduação em Administração Pública e Gestão Social da UFCA passou a ser estruturado em dois eixos: “Democracia e Sociedade” e “Estado e Governança Pública”. De acordo com Geovani Tavares, atual coordenador do curso, essa mudança trouxe mais liberdade para o estudante de Administração Pública: “Os estudantes podem optar tanto por uma formação mais voltada para atuação no setor governamental quanto por uma mais orientada para as organizações da sociedade civil, ou ainda mesclar estes campos”, explica.

Nas duas últimas edições do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) – avaliação (link para uma nova página) que mede o desempenho dos estudantes ingressantes e concluintes dos cursos de graduação da Instituições de Ensino Superior (IES) – o curso de Administração Pública e Gestão Social da UFCA figurou entre os 10 melhores cursos do Campo de Públicas, mantendo nota 4, em uma escala que varia de 1 a 5.

“A existência de uma prova do Enade específica para os cursos do Campo de Públicas diferente da prova aplicada ao Curso de Administração foi outra importante conquista coletiva em âmbito nacional, uma vez que o exame passou a refletir melhor a formação recebida pelos estudantes”, ressalta Geovani.

Karla Dorta, estudante do quinto semestre, explica que escolheu Administração Pública por não se sentir confortável com o contexto social no qual o Brasil está inserido: “Encontrei no curso de Administração Pública, enquanto ciência social aplicada, uma forma de modificar a realidade de pessoas que, em razão de culpa ou não do Estado, não tiveram oportunidades”, disse. 

Karla Dorta
Natural de Independência/CE, Karla Dorta mora e estuda em Juazeiro do Norte desde 2019. Foto: arquivo pessoal

Até então, a UFCA já formou 6 turmas dessa graduação. Estêvão Arrais, que ingressou no curso em 2013 e hoje é doutorando em Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), relembra que o debate sobre o papel dos gestores públicos foi o que mais o marcou durante a graduação: “Os servidores públicos são muitas vezes interpretados como meros ‘burocratas de balcão’. Precisamos transcender essa visão, demonstrar que este gestor é uma ponte permanente entre as condições possíveis que o Estado detém para implementar políticas públicas e as reais necessidades da sociedade brasileira”.

Egresso da UFCA, Estêvão Arrais hoje é doutorando em Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece). Foto: arquivo pessoal

Para os que desejam cursar Administração Pública e Gestão Social, Estêvão avisa: “Os desafios são gigantescos, mas as possibilidades são maiores ainda. Cursar Administração Pública e lutar pelos princípios do Campo de Públicas é muito mais do que fazer uma graduação, é um dever cívico”.

O ingresso no curso é realizado em duas etapas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), ferramenta operacionalizada pelo Ministério da Educação (MEC) e exige a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por parte do/a candidato/a. 

Serviço 

Administração Pública e Gestão Social
admpublica.ccsa@ufca.edu.br