Início do Conteúdo

Aprovado Mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável do Campus da UFC do Cariri

Quinta, 26 Março 2009 12:59

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão e o Conselho Universitário, instâncias deliberativas superiores da UFC, aprovaram a criação do Mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável do Campus da UFC do Cariri. O CEPE e o CONSUNI se reuniram, respectivamente, na segunda (23) e quarta-feira (25). O projetos do Mestrado será, agora, encaminhado para avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e, se aprovado pelo Ministério da Educação, o curso deve iniciar suas atividades em 2010.

O Mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável - MDER está vinculado ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional Sustentável - PRODER, no âmbito do Centro de Pesquisa e Pós-Graduação do Semi-Árido - CPPS do Campus Avançado da Universidade Federal do Ceará (UFC) no Cariri. Na CAPES ele está vinculado à grande área Multidisciplinar e na sub-área Agrárias e Meio Ambiente. Tem como objetivo principal formar mestres em Desenvolvimento Regional, com foco central no semi-árido. O Mestrado proporcionará uma abordagem interdisciplinar do desenvolvimento à luz dos novos paradigmas e da modernidade ética, a partir de suas linhas de pesquisa, ensejando a análise da realidade com um enfoque regional, buscando superar as desigualdades históricas que marcam o território do nosso país.

A proposta de criar um programa de pós-graduação interdisciplinar no Campus do Cariri surge como uma evolução natural da interação entre os pesquisadores, que percebem forte afinidade entre seus campos de pesquisas, mesmo que em diferentes áreas do saber. A escolha pessoal de cada um por trabalhar em um espaço distante dos centros urbanos já denota a disposição de empreender suas pesquisas a partir de um olhar diferenciado, baseado na integração de saberes.

Na medida em que esses pesquisadores têm a oportunidade de conviver de forma mais estreita uns com os outros no novo Campus, a percepção da necessidade desse diálogo entre os saberes vai se aguçando. E a busca por mecanismos e instrumentos que facilitem esse encontro é uma evolução natural nesse processo de interação. Assim, cresce a necessidade de reforçar essa disposição dos pesquisadores, garantindo que o processo de crescimento do Campus se dê na perspectiva dos saberes compartilhados e não da competição de saberes.

O curso terá uma área de concentração - Desenvolvimento Regional Sustentável, que visa produzir conhecimentos para contribuir com o processo de Desenvolvimento Regional Sustentável é a proposta central dessa área de concentração. Ela traz implícita a necessidade de uma abordagem interdisciplinar e leva à formação de profissionais que atuem nas áreas de ensino e pesquisa, prioritariamente, e também de assessoria e consultoria, de avaliação e planejamento estratégico, em instituições públicas e privadas, em caráter interdisciplinar. Esta área de concentração pretende fomentar e consolidar pesquisas de caráter interdisciplinar sobre temas relativos aos processos de desenvolvimento de uma região, e em especial do semi-árido. As dimensões da sustentabilidade (social, ambiental, econômica e institucional) ensejam uma análise do tema em toda a sua complexidade, partindo do pressuposto de que uma região é resultante de um processo de construção social e político, marcado por limites e potencialidades que a particularizam. No âmbito dessa área de concentração estão as duas linhas de pesquisa. Linha 1: Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Regional Sustentável e Linha 2: Sociedade, Gestão e políticas públicas no Desenvolvimento Regional Sustentável

As Disciplinas serão as seguintes: Obrigatórias: (1) Epistemologia e métodos de pesquisa; (2) Desenvolvimento regional sustentável e, (3) Metodologia do ensino superior; Optativas: (4) Ecologia geral e da caatinga; (5) Gestão e responsabilidade socioambiental; (6) Gestão social; (7) Métodos qualitativos em pesquisa; (8) Métodos quantitativos de pesquisa; (9) Princípios, práticas e métodos em agroecologia; (10) Recursos energéticos; (11) Recursos Hídricos; (12) Socioeconomia do meio ambiente; (13) Agricultura familiar e desenvolvimento regional sustentável, (14)Climatologia, (15) Economia do Nordeste e do Ceará; (16) Gestão de projetos; (17) Políticas públicas ; (18) Técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento;  (19) Recuperação de áreas degradadas; (20) Redes e organização territorial; (21) Estágio docência;  e (22) Dissertação. 

O Corpo docente é um dos pontos altos dessa proposta. Contamos com 21 doutores. Além dos professores ligados ao Campus, a parceria com a EMBRABA Algodão, o CENTEC e cursos da UFC Fortaleza permitiu o encontro de jovens pesquisadores com renomados profissionais que atuam na área do Mestrado. São eles: (1) Alfran Sampaio Moura; (2) Carlos Wagner Oliveira; (3) Celme Torres Ferreira da Costa; (4) Claudia Araújo Marco; (5) Fábio Rossi Cavalcanti; (6) Francisco Correia de Oliveira; (7) Francisco Roberto de Azevedo; (8) Joaquim Torres Filho; (9) José Valmir Feitosa; (10) Joselina da Silva; (11) Luiz Alberto Ribeiro Mendonça; (12) Luiz Manoel Lopes; (13) Ricardo Luiz Lange Ness; (14) Suely Salgueiro Chacon; (15) Carlos Alberto Domingues da Silva; (16) Francisco Ocian Bastos Mota; (17) Inez Silvia Batista Castro; (18) Luis Antônio da Silva; (19) Marcos Antonio Martins Lima; (20) Melchior Naelson Batista da Silva; (21) Napoleão Esberard de Macêdo Beltrão.

O MDER funcionará na cidade de Barbalha, em prédio cedido pela Prefeitura do município, e conta com o apoio institucional e financeiro do Banco do Nordeste do Brasil.

Lido 9257 vezes