Início do Conteúdo

UFCA aumenta indicador que avalia ensino superior nacional

Segunda, 28 Janeiro 2019 12:35

A Universidade Federal do Cariri (UFCA) registrou aumento no indicador de qualidade que avalia as Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras. Todos os anos, o Índice Geral de Cursos (IGC) é calculado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), que leva em conta outras médias avaliativas, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC), o número de matrículas nos cursos de graduação no ano de referência, os conceitos dos cursos de Mestrado e Doutorado (calculados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes) e seus respectivos números de matriculados.

 
O IGC varia de 0 a 5; com cinco faixas de classificação para as instituições, a depender da nota que elas alcançam. A faixa 1 reúne as instituições com IGC mais baixos e a faixa 5, as de IGC mais altos. A UFCA aumentou seu IGC contínuo de 2,5866 em 2016 para 2,9207 em 2017, mantendo-se na faixa 3: "O valor limite de mudança de faixa 3 para 4 é 2,945. Então, por pouco, a UFCA não mudou de faixa", afirma o titular da Coordenadoria de Dados Acadêmicos da Pró-Reitoria de Graduação (CGDA-Prograd/UFCA), Demétrius Cartaxo. 
 
Instituições de Ensino Superior com notas baixas no IGC podem sofrer sanções como não poderem construir novos campi ou não poderem abrir novos cursos nem aumentar o número de vagas para ingressantes: "dependendo do resultado do ICG, a instituição de ensino superior é visitada por especialistas do MEC para verificar o que precisa ser melhorado nos serviços oferecidos. O MEC e a IES firmam então um protocolo de compromisso para efetuar essas mudanças. Se não forem feitas, os cursos da instituição de ensino podem até ser extintos", explica Demétrius.
 
 

Efeito cascata

Segundo o coordenador da CGDA/UFCA, o ICG é o fim de um longo processo avaliativo, que começa com o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade): "com a média do Enade, o Inep calcula o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD). O IDD compara o desempenho do universitário concluinte no Enade com o seu desempenho estudantil anterior à graduação, usando a média obtida por ele no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O IDD subsidia então o já citado CPC, que considera, além do desempenho dos estudantes, insumos referentes às condições de oferta, como corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos. Só aí, é calculado o IGC, que também engloba dados dos cursos de pós-graduação da instituição avaliada", disse.

 
 

Plano de Desenvolvimento Institucional

O Plano de Desenvolvimento Institucional da UFCA 2020 reune as necessidades, demandas, intenções, objetivos, diretrizes e as ações da instituição, até aquele ano. Um dos objetivos estratégicos para a gestão universitária, presente no documento, é o OE-4: "Alinhar, consolidar e criar cursos em consonância com a estratégia". De acordo com Demétrius, esse objetivo é baseado nos IGCs alcançados pela UFCA a cada ano: "Para atingi-lo, é preciso que a própria UFCA avalie como pode incrementar o IGC, considerando os parâmetros utilizados pelo Inep para o cálculo", explica. No Portal da UFCA, na guia UFCA em Números, há as notas no IGC alcançadas a cada ano, no botão "Resultados de Avaliações Externas". Desde 2014,  a UFCA atingiu índices 2,56 (2014), 2,55 (2015) e 2,59 (2016). A nota recentemente divulgada, de 2,9207, refere-se ao exercício de 2017, tendo sido calculada durante o ano de 2018.

 

Serviço

Coordenadoria de Dados Acadêmicos (CGDA-Prograd/UFCA)
Sala 205, Bloco I - campus Juazeiro do Norte
(88) 3221.9267
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Lido 404 vezes