Início do Conteúdo

Atenção multidisciplinar ao renal crônico: Do diagnóstico a qualidade de vida

 

A insuficiência renal crônica (IRC) é considerada um grande problema de saúde pública devido às altas taxas de morbidade e mortalidade. No Brasil, de acordo com o Censo de 2011, realizado pela Sociedade Brasileira de Nefrologia, existem mais de 98 mil pacientes mantidos em programas de hemodiálise nas diversas regiões do País.
 
A IRC é uma síndrome clínica caracterizada pela persistência por mais de três meses de redução da filtração glomerular, ou seja, os rins vão perdendo sua função básica que é excretarem os produtos finais do metabolismo nitrogenado do organismo.
 
Essa patologia pode aparecer e evoluir insidiosamente, causando impacto negativo sobre a qualidade de vida da pessoa. Há muitos fatores que influenciam a adesão do paciente à terapia, e um deles é o grau de conhecimento do paciente acerca da doença e do tratamento. Por isso, muitos autores afirmam que quanto mais o paciente sabe da sua doença, melhor seguem a terapêutica proposta e tentam buscar uma qualidade de vida satisfatória.
 
Este projeto de extensão trabalhará com pessoas que possuem doença renal crônica em tratamento com hemodiálise na região do Cariri, com objetivo principal de proporcionar mudança no quotidiano dos pacientes para que os mesmos encarem essa condição de doente crônico de uma maneira menos depressiva e com mais vontade de viver.
 
Coordenadora: Leila Silveira ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. )