Início do Conteúdo

Primeira turma de LI em Ciências Naturais e Matemática cola grau em Brejo Santo

Segunda, 07 Agosto 2017 21:27
Seis formandos receberam grau durante a cerimônia Seis formandos receberam grau durante a cerimônia Emanoella Callou
Antônio e Cinthia passaram por perdas. Maria Isabeli, sempre guerreira, desdobrou-se para dar conta da maternidade e dos estudos. Natália comprometia-se em todas as atividades desenvolvidas. Rívio, dedicado nos anos de graduação, já faz tentativas para ingressar no mestrado. Tayná deixou a vizinha, Juazeiro do Norte, para seguir em Brejo Santo com o restante dos estudos. Os seis concludentes da primeira turma da Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais e Matemática, do Instituto de Formação de Educadores (IFE), do campus Brejo Santo, da Universidade Federal do Cariri (UFCA), passaram por superações para chegar à noite desta segunda-feira, 7, e colar grau, marcando o fim de uma etapa e o recomeço de tantos sonhos.
 
A cerimônia, realizada no Cine Teatro Professor Júlio Macedo Costa, em Brejo Santo, contou com recebimento do grau, discursos dos oradores discente, docente e do reitor, juramento e muitas homenagens. A solenidade foi conduzida pelo reitor pro Tempore da Universidade Federal do Cariri, professor Ricardo Luiz Lange Ness.
 
Antônio Barros de Souza, Francisca Cinthia Oliveira Nascimento, Maria Isabeli Pereira Gonçalo, Natália da Silva Jorge, Rívio Fabricio de Figueiredo Furtado e Tayná Saraiva de Lavor, ao inaugurar os três primeiros cursos de uma nova graduação, em uma universidade recém-criada, em uma cidade do interior do Ceará, que há pouco tempo não tinha acesso ao ensino superior federal público e gratuito, foram considerados pioneiros. A palavra, destaque no discurso da oradora discente, Maria Isabeli, segundo ela, foi a mais ouvida nos anos de curso, depois de interdisciplinaridade. "Somos desbravadores de um curso novo e de uma proposta nova, sem nada estar fixo ainda", ressaltou. 
 
E, sobre ser pioneiros, Isabeli ressaltou duas lições: os desafios do curso novo e o enfrentamento ao preconceito. "Ninguém tinha ouvido falar em um curso por nomenclatura de  Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais e Matemática. Mas, o mestre Bruno Peixoto me ensinou a superar esse detalhe de letra. 'Defenda seu curso e não baixe a sua cabeça'. E assim começamos a fazer, e, quando me perguntarem minha formação, direi em alto e bom tom, pois eu sei que não foi fácil, e meu curso não é inferior a nenhum outro e que não preciso temer o preconceito", destacou. Ela ainda agradeceu à família e, em especial, aos servidores docentes, servidores técnico-administrativos e aos colegas de turma.
 
A professora Jacqueline Andrade, diretora do IFE, em discurso como oradora docente, lembrou a euforia, alegria, ansiedade e incertezas dos estudantes, que chegaram ao Brejo há três anos, e também o entusiasmo dos servidores docentes e técnicos para iniciar um novo desafio. "Tivemos que nos desdobrar entre trabalho, família e estudo. Muito trabalho e muito estudo! Destaco a determinação e o empenho de todos. Mesmo em frente a tantas dificuldades, nunca desanimamos, e foi através de nossa persistência que chegamos até aqui!", frisou. 
 
Destacou que o número seis (concludentes) representa união, equilíbrio, perfeição, harmonia e poder. E descreveu cada estudante, com seu perfil, sonhos e idealizações. Agradeceu a todos os que contribuiram para a chegada do curso em Brejo Santo e o andamento da graduação. E desejou muito sucesso aos novos professores formados pelo IFE. "Muita força e foco! A profissão docente é nobre, mas cheia de desafios e de grandes responsabilidades. Vocês serão construtores do futuro. Que sejam excelentes educadores", salientou. 
 
Em discurso, o reitor pro Tempore da UFCA, professor Ricardo Ness, disse que os formandos estão muito bem preparados para percorrer os caminhos desafiadores do magistério. "Não se assustem com tudo que vem sendo justificadamente escrito e discutido sobre as evidências da desvalorização e precarização do trabalho docente no nosso país. A despeito das dificuldades cerrem fileiras com aqueles que fazem do serviço pela educação uma missão. Abracem sem esmorecer e de coração uma carreira que lhes será gratificante e edificadora. Lutem sempre por uma escola pública de qualidade", aconselhou.
 
Ricardo Ness ressaltou a importância da educação, mesmo em meio ao cenário atual de incertezas. Destacou também que, apesar das dificuldades com a estrutura física, o IFE passou por avanço na contratação de professores. "Vocês iniciaram a graduação num IFE com sete docentes e a concluem com 29 professores. Destes, hoje 21 são doutores, cinco doutorandos, dois mestres e um especialista. Não tenho dúvida que essa composição quaalificada fará do Instituto de Formação de Educadores referência regional e quiçá nacional na graduação e na pós-graduação de profissionais da área da educação".
 
Deu ainda um último conselho aos formandos: não esqueçam da formação continuada. "Sigam se aperfeiçoando e se atualizando cada vez mais, pois um professor-educador nunca está acabado, mas sempre em formação. Lembrem-se: vocês são agora os educadores dos alunos do século XXI!".
 

Licenciatura Interdisciplinar

A lei de criação da Universidade Federal do Cariri (Lei nº 12.826, de 5 de junho de 2013) já previa a implantação de novos campi nas cidades de Brejo Santo e Icó. A partir disso, por meio da Resolução nº 12/2014, do Conselho Superior Pro tempore (Consup), de 23 de abril de 2014, foi criado o Instituto de Formação de Educadores (IFE), ao mesmo tempo em que nascia a Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais e Matemática, primeiro curso a ser ofertado nessa unidade acadêmica.
 
Anualmente, a graduação oferta 200 vagas. O curso, com duração de três anos (seis semestres), é voltado para a formação de professores aptos a atuar no ensino fundamental II (sexto ao nono ano). Na matriz curricular constam disciplinas que são comuns às áreas de Química, Física, Matemática e Biologia. Após finalizar a 
licenciatura interdisciplinar, o estudante pode optar por permanecer mais um ano e meio e concluir formações complementares específicas em Matemática, Física, Química e Biologia.
 
 

IFE

O Instituto de Formação de Educadores (IFE) tem como objetivo ser referência na região por desenvolver e inovar métodos e estratégias no processo de ensino e
aprendizagem, contribuindo na formação de profissionais docentes mais críticos com autonomia profissional, autor e pesquisador de sua própria prática, capaz de se conhecer como sujeito em formação permanente e com habilidades para tratar de forma integrada e contextualizada os conteúdos escolares, além de atuar na formação continuada dos educadores. 
 
Atualmente, além da licenciatura em Ciências Naturais e Matemática, são ofertadas Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Biologia, Licenciatura em Química e Licenciatura em Física. Para atuar na formação dos estudantes, conta com quadro de servidores constituído por 29 professores efetivos e seis técnico-administrativos. 
 
O IFE tem forte presença na educação da região e é responsável por programas e projetos que são desenvolvidos em parceria com as redes de ensino, com os movimentos sociais e com órgãos públicos no âmbito municipal, estadual e federal.
 

Colações de grau

Nos próximos dias 10 e 11, no campus Juazeiro do Norte, serão realizadas as cerimônias de colação de grau dos cursos de Agronomia, Design de Produto, Filosofia (Bacharelado e Licenciatura), Jornalismo, Música, Administração, Administração Pública, Biblioteconomia, Engenharia Civil e Engenharia de Materiais.
 
Lido 534 vezes