Início do Conteúdo

UFCA participa do Pacto por um Ceará Sustentável para construção de ações de sustentabilidade e desenvolvimento no Estado

Sexta, 04 Agosto 2017 10:07
A Universidade Federal do Cariri (UFCA) é uma das participantes do Pacto por um Ceará Sustentável, uma iniciativa do Governo do Estado que tem como objetivos elaborar políticas interinstitucionais e coordenar ações nos seguintes eixos: meio ambiente, convivência com o semiárido, recursos hídricos, saneamento básico e energias renováveis. O Termo de Adesão ao Comitê do Pacto foi assinado, na última quarta-feira, 2, no Palácio da Abolição, em Fortaleza. 
 
O Comitê Gestor é formado por 53 entidades, entre secretarias; órgãos federais, estaduais e municipais; associações e universidades. Entre as instituições de ensino superior, além da UFCA, estão Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), Universidade Estadual do Ceará (Uece), Instituto Federal do Ceará (IFCE) e Universidade de Fortaleza (Unifor). 
 
O reitor Pro tempore da UFCA, professor Ricardo Ness, ressaltou a importância da participação da UFCA no pacto, uma vez que a instituição já nasceu apoiada no tema da sustentabilidade, incorporando, inclusive, na missão, na visão e nos valores previstos no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Como desdobramento disso, a universidade também tem desenvolvido ações para construção da Política de Gestão da Sustentabilidade e Plano de Logística Sustentável.
 
Com o objetivo de promover uma transformação cultural em relação à sustentabilidade, no âmbito da UFCA, o trabalho para construção dos dois documentos estão sendo tocado pela Pró-reitoria de Planejamento e Orçamento (PROPLAN), por meio da Coordenadoria de Gestão da Sustentabilidade (CGS), criada em março deste ano. 
 
A política tem como objetivo estabelecer princípios e diretrizes para nortear as ações da Universidade nas questões ligadas ao desenvolvimento sustentável. Também permitirá relacionar os itens que convergem para a responsabilidade social, ambiental e econômico-financeira intrínsecas à busca pela sustentabilidade da UFCA, contribuindo para o controle, a transparência e a governança corporativa. 
 
Já o Plano de Logística Sustentável é um dos desdobramentos da política. Tem o objetivo de promover a discussão, o desenvolvimento e a adoção de práticas de sustentabilidade entre os vários setores e públicos impactados pela atuação da Universidade. O documento, que segue instrução normativa do Governo Federal, deve conter atualização do inventário de bens e materiais do órgão ou entidade e identificação de similares de menor impacto ambiental para substituição; práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços; responsabilidades, metodologia de implementação e avaliação do plano; e ações de divulgação, conscientização e capacitação.
 

 

Pesquisas 

 
A UFCA também atua, no âmbito científico, com as questões relativas à sustentabilidade. O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional Sustentável (PRODER) possui um curso de mestrado acadêmico em Desenvolvimento Regional Sustentável, com três linhas de pesquisa: Meio Ambiente; Saúde, Estado e Sociedade e Tecnologia e Modelagem, possibilitando o desenvolvimento de estudos sobre sustentabilidade nas mais diferentes dimensões. 
 
Como consequência desse trabalho, em 2015 foi lançado o periódico científico Ciência e Sustentabilidade. A revista eletrônica divulga semestralmente trabalhos científicos de pesquisadores nacionais e estrangeiros que desenvolvem estudos relacionados à sustentabilidade. A universidade ainda oferece o Doutorado Interinstitucional (Dinter) em Desenvolvimento Sustentável, promovido em parceria com o Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (UnB).
 

Pacto

 
O Ceará Sustentável, de acordo com o Governo do Estado, terá ações pautadas em Planos de Trabalho, na perspectiva do Plano de Desenvolvimento Ceará 2050 (conjunto de estratégias para geração de recursos e resolução de questões sociais), e objetiva a atuação articulada entre órgãos públicos estaduais, municipais e federais, além de instituições da sociedade civil, para elaboração de políticas de gestão ambiental integradas, focadas na convivência com o semiárido, saneamento básico e energias renováveis.
 
Estão entre o campo de competências do comitê no Pacto: garantir a sustentabilidade dos recursos hídricos, a conservação e recuperação da Caatinga e demais biomas e ecossistemas terrestres e aquáticos, o enfrentamento e mitigação dos efeitos das mudanças climáticas de modo geral e do avanço da desertificação no estado em específico.
 
Será apresentado em até 60 dias, pela Secretaria Executiva do Ceará Sustentável, a proposta de Regimento Interno do Comitê Gestor e os Grupos Técnicos Setoriais (GST), para iniciar operação do Pacto, já regulamentada, no prazo de até 120 dias. Os GTS serão divididos em: Recursos Hídricos; Meio Ambiente; Energias Renováveis; Saneamento Básico; e Convivência com o Semiárido.
 
 
Com informações do Portal do Governo do Estado do Ceará e da Universidade Federal do Ceará 
 
 
Lido 736 vezes