Início do Conteúdo

1º Seminário para construção do Plano de Cultura debate Política Cultural

Terça, 28 Março 2017 18:27
As discussões com a comunidade acadêmica e a sociedade, que fundamentarão a construção do Plano de Cultura da Universidade Federal do Cariri (UFCA), iniciaram, nesta terça-feira, 28, com o 1º Seminário Temático sobre Política Cultural e a assinatura do Termo de Cooperação com a Escola de Saberes (Barbalha). O Plano de Cultura, articulado pela Pró-reitoria de Cultura (PROCULT), traçará as políticas culturais da Universidade para os próximos cinco anos. O evento ocorreu no auditório do campus Juazeiro do Norte.  
 
Durante a solenidade de abertura, o pró-reitor de Cultura, professor Robson Almeida, explicou que serão promovidos nove seminários, com os eixos temáticos da PROCULT, durante todo o ano de 2017. Além da participação da comunidade acadêmica e da sociedade nos debates, há ainda uma comissão de servidores da Pró-reitoria que está acompanhando a elaboração efetiva do documento. “Muito do que a gente faz hoje na PROCULT já tem embasamento das nossas discussões e vivências diárias, mas precisamos parar, fazer uma reflexão e colocar no papel”, ressaltou.  
 
Para marcar o início das discussões, foi assinado Termo de Cooperação entre a UFCA e a Escola de Saberes, localizada em Barbalha. O documento prevê a parceria em projetos culturais diversos. Segundo o professor Josier Ferreira da Silva, representante da instituição, a assinatura é mais uma das conquistas da universidade em relação à Cultura. “A escola é uma experiência no campo da Cultura que se estabeleceu no Cariri. Procura investigar e entender a dimensão cultural e educativa a partir do repasse de saberes dessas tradições”, disse. 
 

Mesa

Após a assinatura, o secretário de Cultura do Estado, Fabiano dos Santos Piuba, e o professor Ivânio Lopes de Azevedo Júnior, assessor especial da Reitoria e primeiro pró-reitor de Cultura da UFCA (2013-2016), com a mediação do professor Ricardo Salmito, que foi pró-reitor adjunto de Cultura da UFCA (2013-2016), debateram sobre o tema Política Cultural. 
 
Salmito instigou os convidados a refletir sobre cinco desafios que precisam ser cumpridos pela Pró-reitoria de Cultura, como contribuição à vivência na Universidade Federal do Cariri. Para ele, os desafios compreendem em: promover a universidade como um lugar de encontro; promover na universidade uma aprendizagem da vida social; constituir a UFCA como um laboratório de convivência; promover um ambiente constante de debate entre tradição e inovação; e retomar o “papel perigoso” da universidade, diante da calmaria e submissão que outras instituições têm estabelecido no cenário nacional. 
 
Piuba abordou o conceito de cultura em diferentes épocas. Falou também sobre o panorama nacional de construção da cultura como política pública. “A cultura como política pública e direito fundamental é patrimônio cultural (material e imaterial), criação, cidadania, economia e desenvolvimento”, disse. Citou o Plano Nacional de Cultura, que estabelece as diretrizes para a área por dez anos (até 2020), inserindo o papel estratégico e central das universidades na consolidação das políticas públicas de Cultura no Brasil, fortalecendo, dessa forma, a construção de políticas de estado e não de governo. 
 
“A UFCA tem uma responsabilidade política, institucional e de gestão com a região do Cariri”, ressaltou o secretário. Para ele, a universidade tem um papel de extrema importância na qualificação do convívio social e urbano e pode fazer isso por meio da Cultura. Relembrou a mudança que ocorreu em Medellín, cidade colombiana que utilizou diferentes manifestações culturais para transformar o cotidiano do lugar.  “Pensar Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, a região metropolitana do Cariri descolada da Urca [Universidade Regional do Cariri] ou da UFCA é um desperdício de recursos públicos”, ressaltou o secretário. 
 
O professor Ivânio Azevedo fez uma reflexão sobre a problemática do conceito de cultura e a institucionalização. “Quando falamos em institucionalizar, falamos em dar forma a algo, enquadrar determinado tema, numa determinada estrutura. A institucionalização parece querer dar limites à cultura. No entanto, institucionalizar aqui não seria dar forma, nem pôr a cultura em determinados limites”, ressaltou, explicando como se deu a institucionalização da Cultura na UFCA. 
 
Ele explicou que, na Universidade, a Cultura foi incorporada a um dos pilares, junto e igualmente a Ensino, Pesquisa e Extensão. “Fizemos o esforço de justificar a Pró-reitoria, instituímos a Pró-reitoria, conseguimos estrutura institucional mínima e passamos para vida real: dificuldade orçamentária e a convivência com os pares”, disse. Falou sobre a resistência à PROCULT por parte da comunidade acadêmica. “Era como se pudéssemos estar em outro lugar, como na Extensão. Mas fizemos o esforço de separar a Extensão da Cultura, que são diferentes”, disse. Ele citou ainda o número elevado de propostas de projetos culturais, inscritos pela comunidade acadêmica, demonstrando a demanda que a universidade tem na área, e a importância da experiência democrática de gestão da Cultura na UFCA. 
 
Ivânio ressaltou também o destaque da PROCULT, no âmbito nacional, em relação às outras universidades. E apontou desafios para a Pró-reitoria: fortalecimento da política de fomento de iniciativas culturais que emergem da própria universidade; avanço na relação internacional, principalmente com países da América do Sul; aproximação da Cultura das áreas que historicamente estão mais distantes, como Engenharia e Medicina; desenvolvimento de pesquisas permanentes no campo da Cultura; aperfeiçoamento dos mecanismos de captação de recursos, como parcerias e financiamento externo. 
 
Depois desse momento inicial, os participantes puderam fazer perguntas e comentários à mesa. 
 

Programação

No período da tarde, foram realizados Grupos de Discussão com dois temas: Cultura na Universidade e o Fórum de Cultura do Cariri, com participação dos gestores de Cultura da região.
 
O Plano de Cultura faz parte da Agenda de Convergência 2017 da UFCA, que congrega os principais temas que serão debatidos e articulados institucionalmente durante o ano.
 
 
 
Confira fotos do evento:

Fórum de Cultura

Lido 1276 vezes