Início do Conteúdo

Notícias de Ensino de Graduação, Pós-graduação, Pesquisa e Inovação, Extensão, Cultura, Assistência Estudantil, Cooperação Internacional etc.

  A questão habitacional está ligada diretamente à oportunidade de acesso a uma condição de vida melhor. O desenvolvimento urbano e o avanço demográficos descontrolados são fatores preponderantes para o crescimento do número de construções irregulares e em locais de risco no Brasil. No Ceará, segundo um levantamento do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (CREA-CE), em 2016, foram contabilizadas 1.332 obras desse tipo no estado. 
A Universidade Federal do Cariri (UFCA), através do Núcleo de Esportes e Cultura do Movimento da Pró-reitoria de Cultura (PROCULT), participou dos I Jogos Universitários Intermunicipais, realizado durante os dias de 09 e 10 de junho, em Iguatu. O evento foi promovido pelo curso de Educação Física da Universidade Regional do Cariri (URCA) - campus Iguatu e reuniu estudantes de nove instituições de ensino superior, do Cariri e do Centro Sul, em três modalidades de esportes, totalizando 160 atletas. Ao todo, 41 estudantes da UFCA participaram do evento, divididos em equipes das categorias futsal feminino; futsal masculino; basquete masculino e voleibol masculino. As atletas de futsal feminino conquistaram a medalha de ouro na modalidade, enquanto a equipe de basquete masculino ficou na segunda colocação, e as equipes de voleibol e futsal masculino ficaram em terceiro lugar no pódio. Participaram do evento, além da UFCA e da URCA - unidade Iguatu, o Instituto Federal de Educação e Tecnologia (IFCE) - campus Crato, IFCE - campus Cedro, IFCE - campus Iguatu, Faculdade São Francisco do Ceará (FASC), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Centro Universitário UNILEÃO e a Faculdade Vale do Salgado (FVS). Os jogos foram realizados no Campus Multi-Institucional Humberto Teixeira e no Ginásio do Centro Educacional Cenecista Ruy Barbosa de Iguatu. Confira algumas fotos do evento:   
A Pró-reitoria de Extensão (PROEX) da Universidade Federal do Cariri (UFCA), por meio da Coordenadoria de Ações, anuncia que estão disponíveis formulários para submissões de propostas para cursos, eventos ou prestação de serviços de caráter de extensão para 2017.
A Pró-Reitora de Cultura (PROCULT), da Universidade Federal do Cariri (UFCA), lança a Agenda Cultura do mês de junho. Segue a programação: 
A alimentação saudável tornou-se uma preocupação em meio à quantidade de produtos industrializados e com agrotóxicos que a população ingere diariamente. Essa preocupação vai além da escolha dos produtos e passa pelo modelo de produção de cada alimento consumido. Pensando na produção e no consumo de alimentos mais naturais, estudantes e professores do curso de Agronomia da Universidade Federal do Cariri (UFCA), por meio do Programa de Educação Tutorial (PET), vinculado à Pró-reitoria de Ensino (PROEN), em parceria com programas e projetos ligados à Pró-reitoria de Extensão (PROEX), promovem a construção de hortas horizontais e verticais em comunidades, escolas e cadeia pública. A ideia é levar os conhecimentos adquiridos em sala de aula e por meio da pesquisa sobre a produção de diferentes tipos de frutas e hortaliças para consumo próprio. Atualmente, a equipe é formada pelo professor Felipe Thomaz da Camara, tutor do PET Agronomia; 12 bolsistas também do PET Agronomia; além da professora Deiziane Lima Cavalcante, coordenadora adjunta do Programa Institucional de Extensão (PIE) Agroecologia, Sustentabilidade e Tecnologias Socioambientais; um bolsista do PIE; e três bolsistas de dois projetos de extensão do Protagonismo Estudantil. No momento, eles atuam na Sociedade Cratense de Auxílio aos Necessitados (SCAN), localizada na comunidade do Gesso, no Crato; em duas escolas públicas (José do Vale, no Crato, e Colégio da Polícia Militar, em Juazeiro do Norte); na cadeia pública do Crato; e em cerca de cinco residências para suprir necessidade familiar. A atuação nesses lugares também conta com a parceria do projeto Nova Vida, do Crato, que atende 293 crianças/adolescentes, de 2 a 17 anos. É uma entidade não governamental e sem fins lucrativos, criada em 1992, cujas ações tem como foco uma educação para a cidadania.     De acordo com o bolsista do PET, Pedro Bruno Xavier, do 7º semestre, depois que a comunidade adere ao projeto, a equipe vai preparar o espaço para receber a horta. Os professores e os estudantes selecionam as frutas e hortaliças que podem ser produzidas na área e analisam também a necessidade da comunidade. Entre as plantas escolhidas, estão maracujá, alface, cebolinha, coentro, quiabo, tomate-cereja, cenoura e beterraba. Todas podem ser aproveitadas na alimentação dos moradores ou dos detentos, no caso da cadeia pública, ou mesmo na merenda escolar, no caso das escolas. “A ideia é que a gente faça todo o acompanhamento inicial de implantação. Depois a própria comunidade fica cuidando e vamos só supervisionando”, explica Pedro Bruno.   Atuação na comunidade   Um dos trabalhos do grupo é desenvolvido nos jardins da Sociedade Cratense de Auxílio aos Necessitados (SCAN), localizada na comunidade do Gesso, próximo ao centro do Crato. No local, há 16 casas e cerca de 50 moradores, que vivem numa espécie de condomínio comunitário. Os moradores que participam do projeto auxiliam na plantação e cultivo das plantas. Francisca Amélia de Jesus, 68, é moradora há oito anos na comunidade. Todas as quintas e sábados ela auxilia na plantação de pimenta, pimentão e frutas como manga, caju, abacate, acerola e laranja. Amélia acredita que a comunidade aprende mais com a universidade. Tudo que é colhido é usado para próprio uso.   Seu Francisco das Chagas Correia Lima, outro morador da comunidade há 10 anos, também ajuda na plantação de frutas, como mamão, banana, abacate e maracujá, e rega as plantas. “O trabalho é bom para nós e para os bolsistas do projeto, que vão aprendendo também com a gente”, disse. Hercília Correia Melo, 68, está há 26 anos na associação e atualmente trabalha como vice-presidente, junto com João do Crato, atual presidente da SCAN. Antes de atuar na administração da associação, Hercília também era voluntária no projeto. “A ajuda da Universidade vai trazer benefício na maneira de cuidar e plantar correto. As pessoas já estão fazendo em casa o seu próprio plantio”, afirmou. Os estudantes também reconhecem a importância do projeto para a formação. “Nessas ações a gente aprende a lidar com as pessoas. Na universidade, a gente aprende o conhecimento teórico, mas indo em campo você aprende como passar esse conhecimento para os agricultores, para as comunidades”, relata o discente Pedro Bruno. Confira fotos do trabalho na SCAN:         PET Agronomia   Além do trabalho das hortas, o PET Agronomia também atua com ensino e pesquisa. No ensino, existe o projeto chamado “Ciclo de Aprendizado”, em que a equipe seleciona um tema por semestre para fazer discussões em tópicos que tenham relação com a temática. Este semestre a discussão gira em torno da irrigação. Também possui o FolhaPet, que é lançado bimestralmente, divulgando ações realizadas pelo PET, futuras ações, além de uma seção específica denominada “Conhecendo o Docente”, que visa difundir a formação, área de estudo e projetos que os professores pretendem desenvolver com os estudantes. O PET tem ainda uma página no Facebook denominada PetAgro UFCA, por meio da qual os participantes divulgam as ações realizadas e futuros eventos, procurando mobilizar o maior número de pessoas.   Em relação às pesquisas, os estudantes e o tutor têm desenvolvido estudos sobre produção do maracujá e do melão, sombreamento com crotalária e milho para o alface, plantação de amendoim irrigado e em sequeiro (só com água da chuva), entre outros. "O PET procura desenvolver pesquisas e obter resultados consistentes, visando a divulgação em periódicos indexados e também a difusão por meio da extensão", disse o professor tutor, Felipe Camara, ressaltando que os resultados são apresentados em congressos nacionais e internacionais ou em revistas científicas, além de servirem como base para ações de extensão que vão até a sociedade.     Programas acadêmicos   Ligado à Pró-reitoria de Ensino (PROEN), a UFCA tem cinco programas acadêmicos, que envolvem diretamente 287 discentes e 92 docentes. Além do PET, os professores e estudantes podem participar do Programa de Iniciação a Docência (PID), do Programa de Aprendizagem Cooperativa em Células Estudantis (PACCE), do Programa Institucional de Bolsas Iniciação à Docência (PIBID) e do Programa de Integração Ensino e Pesquisa (PEEX).   Foto do banner: Emanoella Callou      
As inscrições de trabalhos científicos para a II Mostra Científica do Cariri 2017 (II MOCICA) seguem até domingo, 4 de junho. A mostra, realizada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) em parceria com a Universidade Federal do Cariri (UFCA),  acontecerá no campus de Juazeiro do Norte, do IFCE, entre os dias 28 de agosto e 1º de setembro. 
O 3º Seminário Temático para construção do Plano de Cultura acontecerá nesta sexta-feira, 2, às 18h, no miniauditório (sala 89) do campus Juazeiro do Norte. O Seminário, é uma proposta da Pró-Reitoria de Cultura da Universidade Federal do Cariri (PROCULT-UFCA), e trará nesta edição o tema Acervo e Memória.
A Universidade Federal do Cariri (UFCA), por meio da Secretaria de Cooperação Internacional (SCI), promove no dia 6 de junho, durante o dia todo, o “I International Day UFCA”. O evento, aberto a toda comunidade acadêmica, abordará as relações internacionais entre as Instituições de Ensino Superior (IES), intercâmbio e formação acadêmica no exterior.
A Universidade Federal do Cariri (UFCA), por meio da Pró-Reitora de Ensino (PROEN), torna público o processo de seleção para preenchimento de quatro vagas para bolsistas Santander/Andifes de Mobilidade Acadêmica 2017.2. A seleção é voltada para os estudantes dos cursos de graduação da UFCA interessados em realizar Mobilidade Acadêmica Nacional em outras Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) signatárias do referido programa. 
“Como a Sustentabilidade pode ser pensada no âmbito da Cultura?” foi o principal questionamento feito no último seminário para construção do Plano de Cultura da Universidade Federal do Cariri (UFCA), realizado na sexta-feira, 26, no campus Juazeiro do Norte. A segunda edição do evento trouxe o tema Cultura e Sustentabilidade, com base na criação do novo eixo temático da Pró-reitoria de Cultura (PROCULT).   Os seminários têm como objetivo a construção do Plano de Cultura, que já faz parte da Agenda de Convergência 2017 da UFCA e deverá orientar as ações no campo da cultura, artes e esportes nos próximos cinco anos. O processo de concepção do plano é participativo e envolve toda a comunidade acadêmica, contando sempre com pesquisadores e pessoas de relevante atuação no campo cultural no Brasil.   O evento trouxe nesta edição a participação do coordenador do projeto Soldadinho-do-Araripe, da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), Weber Andrade de Girão e Silva, que discorreu sobre o Plano de Ação Nacional (PAN) para a conservação do Soldadinho-do-Araripe e a UFCA. O PAN terá sua primeira monitoria de desenvolvimento em agosto deste ano, quando serão analisadas novas ações para preservação do pássaro.   De acordo com Weber, a imagem do pássaro já está difundida na sociedade. “O Soldadinho é a principal espécie ameaçada de extinção do estado. Se compararmos com os dados de redução ambiental, sua total extinção estará prevista para acontecer em até 15 anos”.   O Soldadinho-do-Araripe é uma espécie exclusiva do Ceará, podendo ser encontrado apenas em áreas endêmicas de encosta da chapada do Araripe, restritas apenas aos municípios de Missão Velha, Crato e Barbalha. O soldadinho é símbolo cultural regional, representado em diferentes formas de expressão da cultura. Também está presente no brasão da UFCA.   Também falou sobre o tema da Sustentabilidade Paulo Fernando Maier Souza, do Instituto Chico Mendes (ICMBio), que apresentou dados da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). “Quando a gente fala de Cultura, Sustentabilidade e de Agenda Ambiental estamos impactando diretamente no desenvolvimento sustentável, no controle e na participação social”. O A3P é um programa que incentiva o uso racional dos recursos naturais e bens públicos. Segundo Paulo, “nas universidades temos uma alta capacitação e pouca sensibilidade para as questões ambientais. É onde mais existe uma consciência sobre o impacto ambiental e onde menos se sensibiliza para esse problema”.   Também participaram da mesa o reitor da UFCA, o professor Ricardo Ness. O reitor destacou a importância de se fazer uma reflexão sobre o período político que estamos vivendo no país atualmente, lendo uma citação do livro de George Oewell, “A Revolução dos Bichos”, e continuando com uma reflexão mais ampla sobre Sustentabilidade dentro de conceitos antropológicos.   O professor Paulo Firmino, que está à frente da Coordenadoria de Gestão da Sustentabilidade, órgão da Pró-reitoria de Planejamento e Orçamento da UFCA, defendeu a Política de Gestão da Sustentabilidade na área institucional. “Percebemos um distanciamento entre conhecer a sustentabilidade e vivenciar a sustentabilidade, em pensar algo que demanda muita inovação e muita pesquisa. Esse evento que vem questionar como a sociedade enxerga a sustentabilidade é uma conquista cultural”, complementa Paulo. Veja mais informações sobre a atuação da Coordenadoria de Gestão da Sustentabilidade.    Depois do momento inicial de explanação sobre o impacto da sustentabilidade na região, os participantes puderam fazer perguntas e comentários à mesa.  Plano de Cultura Cultura e Sustentabilidade foi o tema do segundo de nove seminários que serão promovidos pela PROCULT durante todo o ano de 2017. As temáticas são pensadas com base nos eixos temáticos da Pró-reitoria de Cultura. O primeiro Seminário, com o tema Política Cultural, foi realizado no dia 28 de março e um terceiro está previsto para o dia 2 de junho, que abordará Acervo e Memória.     Confira fotos do evento:  
«IniciarAnt12345678910PróxFim»
Pagina 1 de 73